Archive for Maio, 2008

Para a Migas

Maio 30, 2008

Já que algures num comentário de um blog destes que nos acompanham diariamente disseste qualquer coisa parecida com “eu e tu estamos sempre em sintonia/concordância” , e como não sou grande coisa na cozinha [geração bimby ;-) ] deixo-te aqui a música para ouvires e [espero eu] gostares !!! Bom fim de semana!

Há amores assim

Maio 29, 2008

Foi ontem no Teatro da Trindade – que eu não conhecia e achei uma sala lindíssima e com uma acústica espetacular – Marisa Pinto (já mamã), Miguel Majer e Ricardo Santos – os Donna Maria esgotaram completamente a sala e não defraudaram expectativas.

A Marisa tem realmente uma voz impressionante, forte e que está ainda melhor e uma graça, uma postura em palco de um constante namoro com o público, mas sempre muito natural. A voz marca mas o carisma é apaixonante . . . FINALMENTE percebi a paixão do meu amigo HC ;-) (que vem do tempo dos covers dos XL Femme)

“Há amores assim” (do 2º CD – Música para Ser Humano) é a música que mais gosto deles, é a música que oiço e penso, gostava de ter sido eu a escrever isto!!! 

Há amores assim
Que nunca têm início
Muito menos têm fim
Na esquina de uma rua
Ou num banco de jardim
Quando menos esperamos
Há amores assim

Não demores tanto assim
Enquanto espero o céu azul
Cai a chuva sobre mim
Não me importo com mais nada
Se és direito ou o avesso
Se tu fores o meu final
Eu serei o teu começo

Não vou ganhar
Nem perder
Nem me lamentar
Estou pronta a saltar
De cabeça contra o mar

Je t’aime je t’adore
Um amor nunca se escolhe
Mas sei que vais reparar em mim
Yo te quiero tanto
E converso com o meu santo
Eu rezo e até peço em latim

Para quê?

Maio 28, 2008

O parlamento angolano aprovou a semana passada uma lei (proposta de lei apresentada pelo MPLA)que permite adiar a publicação dos resultados eleitorais por 15 dias. O vice presidente do grupo parlamentar da Unita e outra vozes da oposição criticam, comparam com o Zimbabué, deputados dos MPLA justificam dizendo que o objectivo é definir um intervalo legal para a publicação não querendo isso dizer que sejam na realidade adiados por tanto tempo.

E eu pergunto, então para quê ??? A 4 meses das eleições não seria de evitar estes ruídos de fundo?

Cá dentro – Festival de cinema Hola Lisboa

Maio 27, 2008

Terminou por cá o 2º festival de cinema Ibero-Americano, no cinem São Jorge, que pretendeu dar a conhecer ao público português e estrangeiro o que se faz de melhor no cinema latino.

Melhor Filme:
Tropa de Elite – José padilha – Brasil
Melhor Argumento:
Radio Corazón – Roberto Artiagoitia – Chile
Melhor Fotografia:
Dot.com – Luís Galvão Teles – Portugal
Grande Prémio do Juri
Padre Nuestro – Rodrigo sepúlveda – Chile

Lá fora – Festival de Cannes 2008

Maio 27, 2008

A 61º edição do festival de Cannes premeia cinema francês, a palma de Ouro foi para “Entre les Murs” (Entre Paredes), filme de Laurent Cantet que durante um ano filmou uma sala de aula de um liceu – obra universal sobre os problemas do ensino – considerou o júri presidido por Sean Penn.

PALMA DE OURO:
“Entre Les Murs” (Entre Paredes) de Laurent Cantet
GRANDE PRÉMIO:
“Gomorra” (Camorra) de Matteo Garrone
PREMIO ESPECIAL DO 61º FESTIVAL:
Catherine Deneuve por “Un Conte de Noëll” (Um Conto de Natal) de Arnaud Desplechin
e Clint Eastwood por The Exchange (A Troca)
REALIZAÇÃO:
“Üç Maymun” (Três Macacos) de Nuri Bilge Ceylan
INTERPRETAÇÃO MASCULINA:
Benicio Del Toro por “Che”
INTERPRETAÇÃO FEMININA:
Sandra Corvelone por “Linha de Passe”
ARGUMENTO:
Jean-Pierre e Luc Dardenne por “Le Silence de Lorna” (O Silêncio de Lorna)
PRÉMIO DO JURI:
“Il Divo” de Paolo Sorrentino

Sydney Pollack viveu 73 anos

Maio 27, 2008

O realizador, actor e produtor  Sidney Pollack teve uma vida cheia de cinema, ganhou o Óscar de Melhor Realizador e Melhor Filme com “África Minha” , em 1986. E o último filme em que participou foi “Michael Clayton – Uma Questão de Consciência”.

Fica aqui a minha singela homenagem a um realizador que tantas horas de bom cinema me deu – acabei de me lebrar de Tootsie.

GoodBye Bafana

Maio 26, 2008

Ontem, 25 de Maio, foi dia de África e eu comemorei aqui na Tuga à minha maneira.

Vi o filme Goodbye Bafana ( Mandela meu prisioneiro meu amigo), baseado nas memórias do guarda prisional de Nelson Mandela, James Gregory, branco e afrikaaner típico, racista por educação mas que tendo crescido numa quinta em Transkei e sendo filho único brincava com uma criança negra, Bafana, e aprendeu a falar xhosa. Adorei o filme e mais não conto porque vos recomendo, para quem ainda não viu, vejam!!!

Mais uma vez vendo o filme temos esperança num mundo melhor, que olhando para a realidade, vendo o que se passa hoje na Africa do Sul – onde este fim de semana voltaram a haver confrontos – talvez seja uma utopia. Nelson Mandela é o meu herói vivo, é nas suas memórias que me refugio, onde vou buscar forças cada vez que me sinto a desacreditar no mundo e nos homens.

Não era, de certeza, esta Africa do Sul que ele queria, a Africa do Sul que foi “escrita” na Carta da Liberdade.

Umoja – Homem entra mas não manda

Maio 26, 2008

Existe uma aldeia no Quénia, fundada há cerca de 18 anos por uma mulher de idade indefinida Rebecca Samaria Lolosoli, para dar abrigo a mulheres que como ela foram/são vítimas de violação ou de abusos sexuais, ou de uma escravidão diária.

Rebecca Lolosoli e mais 15 mulheres travaram uma luta com as autoridades britânicas e ganharam (recebendo indemnizações), para que se fizesse justiça por terem sido, repetidamente, violadas por soldados durante exercícios militares, no Quénia, nos anos 80/90. Muitas apresentaram como prova os filhos mestiços.

Umoja é o nome da aldeia, um refúgio de mulheres onde os homens podem entrar, mas não mandam. Vivem do artesanato que fabricam e vendem, tem até uma loja on-line , cujos proventos revertem a favor da causa. Rebecca tem um email para contacto directo, quem quiser paranlolo@africaonline.co.ke

Por vezes, acordamos e até parece que o mundo tem solução.

Heroísmo II

Maio 23, 2008

Descobri mais um herói, ao ler a Revista “Sábado” desta semana, encontrei o Salvador Vaz da Silva, o homem que matou a morte. Em Outubro do ano passado, tinha 16 tumores inoperáveis no cérebro e 7 no pulmão direito, e assim iniciou um blog onde foi contando a história, a luta e a vitória. O blog foi “transformado” em livro que foi agora lançado. A Catedral da Prime Books. Mais uma vez, são estas histórias que nos alimentam a alma e nos fazem acreditar ! Deram-lhe perto de 4 semanas de vida, 7 meses passaram e neste momento tá “limpo”, é assim que se deve viver, nós sabemos que não é fácil, mas vamos sempre lutar. Beijú.

Intervalo

Maio 23, 2008

Vamos pondo tantos pontos (finais) na nossa vida, que ela vai-se preenchendo de reticências …


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 424 outros seguidores