Archive for 20 de Março, 2009

Entre os Muros da Escola

Março 20, 2009

Ao sairmos da sala de cinema (fica a dica, para quem passa por Sampa e quer ir ao cinema, no Shopping Frei Caneca as salas de cinema, o som, são geniais) o meu pai diz “este filme não me encheu as medidas” . É, … talvez seja uma frase que pode resumir o que tínhamos acabado de ver, “Entre les Murs” não é um filme típico americano sobre problemas nas salas de aulas,  aqueles em que o professor(a) de uma turma complicada consegue, no fim, mudar o comportamento da turma inteira.  Quem esperar por isso, vai de certeza ter uma decepção. Eu vi-o como um documentário e gostei.

É um filme passado, quase todo, num sala de aulas. Uma turma problemática, por vezes violenta e um professor duro, mas com bom coração. O cineasta Laurent Cantet resolveu fazer o filme baseado num livro escrito pelo professsor François Bégaudeau onde este conta as  suas experiências na sala de aula, e ganhou  ganhou a Palma de Ouro em Cannes.

Uma adaptação livre, digo eu, com um roteiro prévio mas onde Cantet deixou um grande espaço para a improvisação, filmando as emoções e captando as reacções numa sala de aulas formada por alunos não actores, foi isto quanto a mim, que tornou o filme tão interessante. O que chamo de documentário, onde a camâra digital faz o seu papel,  por ser uma experiência muito mais próxima da realidade com o improviso a ditar as regras.

Os adolescentes escolhidos, que já devem ser actores depois deste filme, formam um conjunto muito bom e têm momentos geniais a solo.

Bento XVI em Angola

Março 20, 2009

Em dia de chegada do papa a Angola, lembro-me da história que acompanhei incrédula há quase um mês atrás.

Uma menina de apenas 9 anos,  na idade em que devia estar a brincar com bonecas, descobriu que estava grávida de gémeos e que a sua vida estava em risco. Ela era violada pelo padrasto desde os 6 anos. O aborto foi feito no passado dia 4 de Março, no Recife, e o padrasto foi preso por suspeita de violação.

Até aqui a história já arrepia, pelo menos as almas mais sensíveis, presumo eu, mas o arcebispo de Recife e Olinda, dom José Cardoso Sobrinho, decidiu excomungar a mãe da menina e os médicos responsáveis pelo procedimento e o chefe do departamento do Conselho Pontifício para a Família, do Vaticano, Gianfranco Grieco, afirmou que a decisão da Arquidiocese de Olinda e Recife de excomungar os responsáveis pelo aborto da menina, foi correcta.

Depois li também que o padrasto, que foi preso, confessou que abusava sexualmente dela e da irmã mais velha, de 14 anos, que tem problemas mentais desde que foi viver com elas. Mas este, ninguém excomungou.

Não julgo a religião de ninguém, não quero aqui julgar a fé das pessoas, contei simplesmente uma história que me deixou o estômago às voltas. E depois aparecem algumas vozes que me lembram o porquê de eu não acreditar em deuses e cada vez mais nas pessoas.

O Presidente do Brasil, Lula da Silva defendeu os médicos: “Não é possível permitir que uma menina estuprada pelo padrasto tenha esse filho. Até porque a menina que corria risco de morte. Nesse aspecto, a medicina está mais correta que a igreja”

E de repente

Março 20, 2009

em São Paulo, numa galeria de arte, numa exposição de arte de artistas angolanos reencontramos uma pessoa que já foi tão importante na nossa vida.

Que surpresa tão agradável, talvez pela fragilidade do momento em que nos encontramos, talvez pela sensação de alguma solidão por estarmos numa terra distante, talvez porque estamos todos mais velhos e ficamos mais sensíveis, talvez por tudo junto ou quem sabe somente porque sim, foi um momento emocionante e uma agradável surpresa.

De repente, o moço diz “são de Angola? O dono da galeria também é angolano, vou chamar” … faz uma ligação… “é um senhor e uma moça” … eis o dono da galeria … gritos, abraços apertados, emoção no ar … angolano quando tá contente faz barulho né?! Depois, perdidos na conversa, o tempo passa, ele tá cheio de projectos e idéias e como sempre fala com emoção dos mesmos. Já tinhamos almoço combinado e por isso não dava pra almoçar, trocamos contactos e fica a promessa de irmos falando.

Depois, mais tarde, sou obrigada a pensar. Houve 4 homens importantes na minha vida, que me ensinaram alguma coisa, que contribuiram para o meu crescimento, para a formação desta mulher que sou hoje, que deixaram a sua marca em alguma fase do meu percurso e por quem tenho um carinho muito especial. Ele é um dos 4. A vida tem muitos altos e baixos, tem fases menos boas e foi muito bom vê-lo com tão bom aspecto, feliz e cheio de projectos.

O mundo é uma casca de noz.

O Estranho Caso de Benjamin Button

Março 20, 2009
retirada na net

retirada na net

Vi ontem – The Curious Case of Benjamin Button – e gostei muito. Não viver a vida com arrependimentos, viver com amor e alegria, porque o tempo não para foi a mensagem que o filme me transmitiu.

É uma adaptação da história de F. Scott Fitzgerald (1920), e maravilhosamente dirigido por David Fincher, sobre um homem que nasce com oitenta anos e vai regredindo na sua idade. Um homem – que como todos nós – é incapaz de parar o tempo. Grande caracterização e que belo Brad Pitt nos é apresentado quando ele chega mais/menos a meio do percurso.


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 423 outros seguidores