Avesso

Era de madrugada, e no silêncio da noite – fora o barulho da festa ao lado e dos geradores – ouvi o CD da Aline Frazão, acabado de comprar. De repente sorri e inspirada pela música “O que ela quer” comecei a juntar pensamentos, letras, palavras …

E percebi que tive o teu avesso, só tive o teu avesso. Será que sei ler o teu direito? Foi por isso? Não sei, mas sei, que podia ter escrito exactamente isto, e gritado, todos os dias:

Não quero o teu um dia/Não quero o teu talvez/Não quero mãos vazias/Não quero o que prevês/Não quero outro segredo/Não quero duvidar/Não quero mais ter medo/Não quero adiar/Não quero estar sozinha/Não quero me esconder/Não quero outro caminho/Não quero não saber

Não quero a tua saudade/Não quero que me importe/Não quero só metade/Não quero crer na sorte/Não quero o teu desejo/Não quero mais lembrar/Não quero poesia/Não quero esperar/Não quero a tua culpa/Não quero o teu silêncio/Não quero mais desculpas/Não quero o teu avesso

Não quero o teu consolo/Não quero o teu conselho/Não quero outro desgosto/Não quero estar no meio/
Não quero água no rosto/Não quero querer mais/Não quero que me entendas/Não quero um nunca mais/Não quero uma ilusão/Não quero o que me dás/Não quero abrir mão

Mas depois lembrei-me que um dia, numa capital desta grande Europa te disse que o teu lado verdadeiro era esse avesso. Por isso é que ele está(va) tão amarrotado, por causa da luta diária que trava para se virar ao contrário e esconder as costuras. Dizem que quem se veste (sem querer) do avesso quer receber uma prenda, que engraçado, como tudo, de repente faz sentido. Hoje tentas esconder as costuras, viraste(te) do direito, tentas viver desse lado.

E de repente, quando o avesso está do lado de dentro, quando tudo parece certo, de repente, tudo está ao contrário e tu rebentas.

Hoje, melhor, nessa madrugada, senti, sinto que devia ter virado do avesso também e gritado bem alto, aquilo que sentia:

Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás

(letra: O que ela quer – Aline Frazão – cd: Clave Bantu)

About these ads

7 Respostas to “Avesso”

  1. luisa Says:

    Olá, ando à procura desse cd, mas não encontro onde comprar. Pode dizer-me onde adquiriu o seu? muito obrigada.

  2. kianda Says:

    Oi Luisa, eu compri este CD no ITunes.

  3. eu Says:

    uma historia que vou abreviar mais ou menos

    cheguei ao escritório desequilibrado entre os p e os t de pst

    meti uma dose dos elefantes que sonham com musica

    e veio esta musica lá pelo meio, que me deu mais desequilibro num equilíbrio necessário mas indesejado

    precisei de saber que musica era esta, no carro uso o soundhound para reconhecer a musica, aqui uso o google para descobrir a letra

    e prontos voilá, convidado pelo google aqui estou
    nem li bem o que screveste mas para ter a ver com no meio da confusão isto. Ok, lá está…

    faz-me lembrar outra coisa, pera vou buscar
    acho que estou a misturar 2 coisas
    já volto

  4. eu Says:

    ok, o primeiro citado como deve ser

    O mar já não era para mim suficiente.
    Fazia-me falta um rio
    um rio sob sombra das árvores.

    É difícil a meio da música
    suportar a luz do café.

  5. eu Says:

    e segundo idem

    se a luz é tanta,
    como se pode morrer?

  6. eu Says:

    isto é a caixa normal de comentários do wordpress?

    sempre achei o wordpress uma cena de elitistas e/ou techies

  7. pp Says:

    hoje nao resisto, ja nao escreves aqui????

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 425 outros seguidores

%d bloggers like this: