Só acontece aos outros…

É o que pensamos sempre, é defeito do ser humano. Hoje voltou a haver sururu no Quénia (ainda não acredito no que está a acontecer) e em ano de eleições dá um pequeno arrepio na espinha , um momento em que pensamos , na… nós não somos assim !!! 

3 Respostas to “Só acontece aos outros…”

  1. Jo Ann v. Says:

    Não ponho a minha mão no fogo, Kianda.
    Tenho mesmo medo do que possa vir a acontecer em Angola no fim do ano.

  2. Paulo Says:

    Sinceramente, duvido que em Angola ocorra uma situação do género do Quénia, pelo menos nas próximas duas décadas.
    E explico porquê.
    Angola vive ainda uma fase de euforia e deslumbramento com a paz, com os números macroeconómicos que soam tão bem, com os sucessos desportivos que ajudam a sustentar um patriotismo já de si elevado.
    A juntar a isso, penso que os angolanos querem tudo menos violência.
    Já tiveram a sua dose.
    Por outro lado, tenho muito mais receio do meu Moçambique.
    Moçambique viveu uma fase similar à de Angola no início da década de 90, com elevados índices de crescimento económico e uma ideia generalizada que a vida iria melhor.
    Que finalmente iriamos para a frente.
    Na mesma altura a nossa menina de ouro, Lurdes Mutola, enchia-nos de orgulho a ganhar uma medalha de ouro nas olimpíadas [até hoje continua a ser o único PALOP a consegui-lo].
    Agora, após 15 anos, passado umas cheias que arrasaram com um país em 2000, após assassinatos a jornalistas e economistas que tentavam endireitar as coisas, após a explosão de um paiol que matou mais de uma centena de inocentes, em plena governação confusa do titio guebuza, vejo muita desilusão nos moçambicanos.
    As expectativas foram goradas.
    “O Futuro Melhor”, famoso lema da FRELIMO, afinal ainda não chegou e e parece que está difícil chegar.
    “A Força da Mudança”, outro lema da FRELIMO, parece não ter tanta força assim.
    E esses dados económicos que dizem que o país está a crescer, já não merecem o crédito do comum dos moçambicanos, porque o que é certo é que o salário do fim do mês não cresceu.
    Pelo contrário, a vida vai ficando cada dia mais cara.
    Estou expectante para ver como vão correr as eleições presidenciais e legislativas moçambicanas em 2009.
    Mas vamos ter fé nos nossos países.
    Quero e continuo a ter fé no país que me viu nascer e que eu tanto amo.
    É que, poxas, dá raiva saber que temos todas as condições para sermos um grande país, e no entanto não conseguimos sair da fossa em que mergulhamos.
    Desconfio que o problema foi que batemos tão fundo, mas tão fundo, que mesmo que tenham efectivamente havido progressos, eles mal são visíveis porque, como já disse, batemos mesmo muito fundo.
    Enfim… Moçambique Hoye!

    A Luta Continua

  3. kianda Says:

    É isso Paulo, cada um de nós com os nossos medos, porque conhecemos os nossos Países, as suas forças mas principalmente as suas fraquezas… E sim dá mesmo, por vezes, essa raiva toda.
    Mas vamos acreditar, certo Jo???
    Africa Oye !!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: