Gaja boa

Tenho amores de estimação, e aos poucos vou deixando-os por aqui, bocadinho a bocadinho. Gosto muito de crónicas, muitas vezes elas morrem no tempo porque já nascem com prazo de validade, outras são intemporais. Já aqui tenho falado sobre como gosto de ler as crónicas do RAP, mais do que gosto de vê-lo. Mas ainda não tinha dito o quanto gosto de ler António Lobo Antunes, principalmente as suas crónicas, por vezes mais amargas , outras mais doces, talvez conforme a fase da vida que atravesse. Este é um bocadinho de “O precário fio dos dias”:

“…Que poder de síntese na fórmula
– Gaja boa
que profundidade apreciativa. O primeiro caramelo
– Gaja boa
e o segundo a complementar
– Do caneco
ou seja um par de génios sucintos. Aliás a expressão gaja boa é extraordinária. Diálogo ouvido hoje no sítio onde como a torrada da tarde, entre dois sujeitos de cerveja mini na mão:
– Ainda agora aqui esteve a filha do Gonçalves
– E que tal a gaja?
– Boa
que se prolongou num silêncio meditativo. O curioso do
– Que tal a gaja?
insistiu a pedir detalhes
– Boa ou muito boa?
e recebeu como resposta uma espiral indecisa da mini
– Boa
e um novo silêncio meditativo durante o qual me vim embora, a correr sobre a chuva, deixando-os de sobrancelha franzida, a calcularem. Amanhã peço uma mini e bebo-a da garrafa. Virilmente. A espiar a filha do Gonçalves de baixo a cima. Talvez haja um grau intermédio entre o Boa e o Muito Boa e os possa ajudar na sua classificação taxonómica…”

[in Visão]

4 Respostas to “Gaja boa”

  1. migas Says:

    Bom dia kianda! Não é publicidade gratuita, não! Lol Um dia que aqui venhas pagas-me uma biricoca (estou na brinca). É mais a necessidade que tenho em mostrar a realidade, se é que me entendes. É que às vezes deve haver a ideia de que Angola é um destino de férias como as caraíbas ou até mesmo o Brasil (face às perguntas que me fazem ou comentários que ouço, mesmo de amigos). É capaz de o ser no futuro, mas agora, no way. Por isso, desta forma, os menino e meninas que me fazem tantas perguntas, podem ver outras realidades, por aqui e pelos outros blogues de que falei. Opiniões, fotos, notícias… O meu miguinhas não tem esse âmbito… :o)
    Beijo

  2. kianda Says:

    mas o miguinhas faz crescer água na boca 😉 … eu percebo. Beijú!

  3. cat Says:

    Eu sou doida pelas crónicas dele. Confesso que aquela espiral de escrita dos livros, não sou capaz, pura e simplesmente, embora entenda o génio do homem (é uma coisa estranha, os livros dele, para mim, lêem-se mais por instinto que por leitura: mas nunca consegui ler nenhum até ao fim). Agora as crónicas – que ele diz escrever para comer e não por gosto – são magníficas. Tens os livros das crónicas? Olha que eu chego a comprar a Visão só para recortar aquela página, nem leio o resto.

  4. kianda Says:

    Tenho cat, tenho o livro de crónicas oferecido pelo meu pai que sabe da minha paixão pelas crónicas dele. Por acaso sou assinante da Visão, mas é a crónica dele q leio primeiro e tb guardo a página 🙂
    Os livros, confesso que tenho mas também me baralho com a espiral , ehehehe. É realmente um génio, e todos os génios, de louco têm um pouco, certo ???

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: