Sr. Ministro – Luminoso

Foi preso e internado num manicómio, perseguido pela ditadura militar e obrigado a exilar-se. Trocou uma carreira de executivo numa multinacional pela música. Quando em 2002 Lula da Silva convidou Gilberto Gil para ser o seu ministro da Cultura, a única condição que ele colocou foi continuar a ser músico.
E ainda bem, para que ontem, enquanto lá fora caía um dilúvio, eu na 3ª fila do Coliseu podesse encher os ouvidos, os olhos e a alma de música, de palavras cantadas ao som de um violão, era só ele, Gilberto Gil, o seu violão e por vezes também acompanhado pelo filho Bem Gil.
Foi um concerto intimista onde a passagem das palavras – uma aula espontânea sobre os ritmos brasileiros – e a música era feita de uma forma tão natural – ainda com uma leve rouquidão (devido à amigdalite que o impediu de tocar em Madrid) – que me transportou para uma qualquer varanda de um qualquer apê em Copacabana onde eramos todos amigos convidados na sua casa.
Aqueles concertos onde não se dá pelo passar das horas (foram quase 2) e que não deviam nunca acabar, que merece plenamente “Aquele Abraço”.

Uma última nota para a chegada do prof. Marcelo Rebelo de Sousa que chegou sózinho para se sentar na primeira fila – pelo que percebi, uma surpresa de um bilhete oferecido – e com uma simpatia muito natural (parece pelo menos) começou a falar com quem estava perto. Ainda com tempo de fazer uma piada
– Vamos ver se ainda tem voz 
– O Caetano é da mesma idade e ainda tem – disse alguém
– mas não é ministro – rematou o Professor.

6 Respostas to “Sr. Ministro – Luminoso”

  1. migas Says:

    Que concerto! :o)

    P.S. Sabes se banana-pão vem do facto de ser banana de feitio pequeno? No comentário sobre o pão, o brasileiro que fazia a pesquisa sobre o pão, deixou um link sobre o pão-burro e junto vinha como definição que “O termo banana-pão restringe o seu significado a «banana de feitio pequeno»”. Não percebo. Mas banana-pão não são as que se comem cozidas e grelhadas e são aquelas grandalhonas? Estou confusa! Lol

    O link da revista onde ele tirou esta informação é: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/561/56100315.pdf

    Caso te interesse, é claro!

  2. kianda Says:

    Eu acho que a banana-pão é aquela pequena … mas é um acho, tenho que perguntar à minha avó 😉
    eu sou mais aquela que come e menos a que faz , e sou geração Bimby, ehehehe…
    Mas faço um Mufete e uma Moamba de chorar por mais …

  3. kianda Says:

    … às vezes 🙂

  4. aNa Says:

    aiiiiiiiii!
    moamba de chorar por mais – palavras mágicas 🙂

  5. Fernando Baião Says:

    É a primeira vez que ouvi a Kianda a dizer que sabe cozinhar, sobretudo moamba. Boa, vou ver se um dia sou convidado.

  6. engricky Says:

    Eu tava na onda da Migas, pensava q a banana pão era a grandona…

    O mufete, fazes com peixe galo? Hum…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: