Black is Beautifull – Miss França 2009

retirada da net

retirada da net

Realmente acho que os inclassificáveis que sempre acharam que os negros eram inferiores, eram menos bonitos, menos inteligentes estão a perder terreno…Eu continuo a acreditar, e em termos raciais o meu filho parece começar a ter um Mundo melhor. Mas infelizmente, começam/continuam as lutas  pelas fronteiras e as lutas religiosas …

20 Respostas to “Black is Beautifull – Miss França 2009”

  1. Jo Ann v. Says:

    Ela é mestiça franco-americana.
    Pela primeira vez, acertei numa Miss !

  2. Fernando Baião Says:

    Que “o black is beautifull” todos sabemos (todos? nós evidentemente), basta andar em Luanda (os de Benguela não fiquem ciumentos) e ficamos de olhos “cheios”, o beautifull, circula ali, de todos os recantos do nosso lindo país. Quem não gosta do “black” a mãe dele é mbika.

  3. Bibbas Says:

    Obama, Hamilton e agora Chloe Mortaud…só falta um africano ser premiado por boa governação e transparência…para então 2008 ser o ano dos negros!

  4. Fernando Baião Says:

    Eu acho que para a boa governação, conforme disse a Bibbas, escolhia o Mugabe, pois conseguiu só com um discurso acabar com a cólera no seu país(estou a brincar, era só uma piadita de humor negro)

  5. ff´s Says:

    pra que racismo , por ex: 13% da população americana é negra …em 2050 isso ultrapassará a metade da população de lá..

  6. Fernando Baião Says:

    No Miss Mundo, realizado em Joansburgo, a nossa angolana ficou entre as cinco finalistas, ganhou a loira russa, mas a nossa”black beautifull” estava lá.

  7. Jo Ann v. Says:

    Ano dos mestiços 😉

  8. Bibbas Says:

    métis, noir, …n’est pas la même chose??:):):):):..it better be!!!!:):):):):

  9. Jo Ann v. Says:

    Bibbas, para mim não é 🙂

  10. Fernando Baião Says:

    Mestiço, é uma “mélange” de raças. Se o pai ou a mãe são brancos e a mãe ou o pai são negros ou vice-versa, porque raio, se diz que o mestiço é negro e não se diz que é branco?
    Tudo começou com o racismo nascente desde à milénios. Nos Estados Unidos quem tem uma pinta de sangue negro, é negro, mesmo com a pele claríssima. onde está a lógica, só pode ser racismo puro.
    Em Angola, ainda existe o hábito de o negro mandar o mulato ( a mulata, não) para a terra do pai dele e o pula enviar o filho mulato para a sanzala, bem pertinho da mãe.
    Felizmente tudo isto está a mudar e acredito que os meus filhos mais novos, já não viverão este problema com tanta intensidade negativa, ainda por cima, o mestiço agora está na moda.
    Força mestissagem, sangue de uns e de outros nas veias, torna-vos mais fortes e mais bonitos.

  11. Bibbas Says:

    Nós somos aquilo que queremos ser:):):. Para mim mestiço é mais uma questão de cultura, de criolidade, de mistura…Penso que mestiço não significa cor, jamais! Uma pessoa mestiça pode ter várias cores! Mas acredito profundamente, que politicamente, enquanto grupo, nos dias de hoje, deviamos ser todos negros e não uns mestiços outros negros, outros cabritos…enfim…:):):

  12. Jo Ann v. Says:

    Bibbas, cabrito/cafuzo/caboclo já são detalhes à mais a meu ver. 😉 Ninguém precisa saber quem é branco na família quem não 😉 Mestiço já é suficiente e já dá dor de cabeça.
    Mas tal como disse o Fernando, eu Mestiça recuso-me a ser somente negra (mesmo se em Portugal, o insulto era o mesmo para todos) porque a minha história, o meu sangue e o meu nome são a prova que o alemão por cá passou.
    Dói-me tanto tratarem-me de “preta” em Portugal que “branca” em Angola. Não. Sou mestiça, e quero que tenham em conta que o sou.

  13. Jo Ann v. Says:

    Epa, mana Kianda, no meu blog eu já deixei de falar de mestiçagem senão teria de mudar a linha editorial do dito cujo, então venho cá fazer festa. Se trouxer Coca, tou perdoada ? 😛

  14. kianda Says:

    Á vontade, eu gosto deste debate. E a Bibbas sabe que já o tivemos fora do Blog entre amigas. Concordo contigo e com o que o F.Baiao aqui escreveu. Não é a primeira vez que deixo a minha opinião. Eu acho que as pessoas não têm cor , têm raça, ensino isto ao meu filho desde que ele nasceu e ainda não falava.
    E costumava dizer que ele era negro, pq achava que estando a criá-lo num País de maioria branca seria uma defesa, mas fui chamada a atenção por uma amiga e mudei completamente. O meu filho, tal como eu, é mestiço, no sentido de mestiçagem de raças, o que implica mistura de culturas!!! O que ele é, o que será, será a mistura de todo esse caldeirão! Tal como eu.
    Chamei o Obama de Negro porque assim foi feita a campanha e porque assim é a cultura nos USA (que eu não concordo) mas é engraçado que estou a ler agora o livro do Obama, escrito pelo próprio, “A minha herança” e que é uma lição sobre este tema!!! Pra mim, este livro devia passar a ser obigatório nos EUA, na escola.
    Se há maior exemplo de uma pessoa que é o que é por ser a mistura de raças e culturas (e ter tido problemas de encaixe por ser escuro na pele e ser criado pelos familiares brancos), o Obama é aquele ser que muitos (onde eu me incluo) admiram por ser filho de um Africano, e uma Americana, ter tido um padrasto e ter vivido até aos 10 anos na Indonésia, ter vivido no Havai, etc etc …
    Com a globalização, cada vez mais, as pessoas vão ser misturas de culturas e deixarem de ser raças. Os Chineses em Angola, os Africanos no mundo, os Indianos, etc … A comunidade europeia onde os espanhóis podem trabalhar 5 anos aqui e amanhã na Holanda, etc etc etc
    Eu sou a mistura da cultura Africana com a Portuguesa, faço Yoga, tenho uma afinidade com o budismo…esta sou eu, não sou branca, não su preta, não sou mulata, não sou cabrita, não quero ser classificada , sou esta mistura!!!

  15. Bibbas Says:

    Esta questão de raças, não tem muita coerência, porque como disse antes, nos somos aquilo que queremos ser. Em Angola eu sou mulata, em França sou mestiça, nos States sou negra! O meu apelido Cohen, mostra o lado judeu dos meu bisavó, e a minha cor de pele e cabelo mostram o outro lado africano, ou seja a pessoa que eu sou: de raça negra. Concordo que o caminho certo é sermos somente pessoas e nada mais, mas por outro lado temos que ter em atenção as sociedades onde moramos e que são referenciais para nos…principalmente quando estamos a preparar os nossos filhos para nelas se sentirem protegidos, e confortáveis. Mas atenção, acho que Kianda e Jo Ann estão certas, faz todo o sentido reconhecermos com frontalidade quem somos…mas tudo é mais fácil quando somos “bi racials” como os americanos chamam os filhos de branco e preto. !! Agora quando as percentagens de sangue se confundem, e as pessoas são uma coisa, mas parecem outra, a confusão é imensa é quase imperativo ser alguma coisa. Num jantar de mulheres sobre a raça, uma amiga disse…”eu sou mulata”…uma outra com a mesma percentagem de branco e negro mas de pele mais escura disse…”como é que ela se pode achar mulata!!! É negra!!!” É uma questão de percepção. Contudo, politicamente em paises como EUA, Brasil penso que o grupo dos negros tem mais força enquanto grupo e a classificação é importante politicamente quando bem gerida…Qt ao Obama, me parece que no seu trajecto existiram 2 Obamas: o do Havaí criado como mestiço pelos avos brancos e um posterior Obama em Chicago, que viveu na comunidade negra, casou com uma mulher negra, ia a igreja dos negros e foi resgatar o passado do seu pai no Kenia. Ai em Chicago o Obama era negro e não mestiço…Claro que esta mistura, das duas culturas, das duas raças fez com que as pessoas se identificassem com ele, (um dia vamos ser todos mestiços:):):)) e tornou possível a sua victoria…pois os negros olham para o Obama como negro e os mestiços olha para o Obama como mestiço!!! E o Obama ganhou..quem sabe os espírito de aloha do Havai, misturado os feiticeiros do Kenia, não ajudou…:):):):):)

  16. Fernando Baião Says:

    Pois eu olho para o Obama como um branco, já que a mãe é loira e foi a avó branca que o criou( tem lógica ou não o meu raciocínio). Casar com uma mulher negra, ir à igreja dos negros não dá raça a ninguem, quantos brancos, casam com negras e vão à igreja dos negros e não é por isso que viram negros.
    Obama ganhou, porque é um homem inteligente, culto, honesto numa América corrupta, irradia simpatia e trás esperança neste mundo apocalíptico, não foi por ser branco ou negro ou mesiço. Ele tem de tudo isto, a mistura!

  17. Fernando Baião Says:

    Nisto de “mestiçagem”, para além das individualidades já referidas, esquecemos de salientar a mestiça, nossa Princesa, empresária tão jovem e tão poderosa, dona de Bancos, minas de diamantes, de grandes empresas angolanas, Unitel e outras ligadas aos móveis e agora na compra do Madeira Palácio, complexo habitacional daquela ilha portuguesa, fala-se muito de interesses angolanos, onde o nome da nossa Princesa é muito falado. Não há dúvida que todos “os Santos ajudam”.

  18. Bibbas Says:

    …não da raça…mas dá votos…ou achas que se o Obama dissesse eu era mestiço, e não negro, os negros americanos (12%) votavam nele:):):):):!!!…ele como é inteligente não falou na raça na sua campanha…Bom não vou comentar mais este assunto…pois como venho a dizer a muito tempo, nos somos aquilos que queremos e sentimos!!

  19. Fernando Baião Says:

    Ya, Bibila, vamos deixar “cair” este assunto, pois tem “pano para mangas”. Cada um expressou a sua opinião sobre um tema que não deixa de ser candente e realmente “nós somos aquilo que queremos ser”
    Kandandu

  20. kianda Says:

    Fora do assunto : Cada vez mais, dona de Bancos!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: