Balanço

Tentar fazer um balanço, já revi estas palavas vezes sem conta na minha cabeça durante todos estes dias desde que aterrei lá e mesmo desde que aterrei cá, elas passam, as palavras e nunca, nunca consegui dar um sentido. Não consegui terminar uma ideia sequer. Pensei em não escrever este post. Mas hoje, de repente, apeteceu-me. No itunes, John Legend (Live from Philadelphia) como banda sonora  ;-) . As pessas perguntam como foram as férias e eu faço um sorriso parvo e nunca sei bem o que responder, e inicio uma série de explicações, vejo que elas não entendem. Apetece-me gritar, eu não fui de férias, eu fui a casa!!! Uma casa que já não é minha como um dia foi. Mas que sabe sempre bem voltar. Mesmo que o chão esteja a fugir por baixo dos meus pés! As referências estão a desaparecer, os heróis estão a desaparecer, acreditar em quê? Acreditar em quem? As pessoas estão a desaparecer. De repente aquele puzzle que é a tua vida e as tuas referências começa a partir e tu tentas agarrar as peças e elas vão caindo, caindo, caindo … “Não ele não é assim!!!” , “Não ele não era assim!!!” … será?! Se calhar sempre foram.

Falo da minha vida, mas podia bem estar a falar de Luanda. Não vi tudo?! Não… Vi passadeiras, vi placas de azulejos com nomes das ruas🙂 , vi semáforos com cronómetro, vi torres acabadas, vi estradas acabadas … não, não vi muito mais de novo. Ahhh … a clínica Girassol tb já está a funcionar. Vi o caos no trânsito mas achei que estava um caos mais civilizado – as pessoas dizem que estou louca – mas eu achei. E vi a instabilidade a chegar à economia. O click ao tentar estabilizar a moeda e as reservas do BNA a descer … sinal de que está a entrar menos dinheiro. Crescimento baseado no preço do petróleo e na taxa cambial … hum … o cheiro da crise chegou ao mundo financeiro da banda.

Mas vi o sol, a Kianda viu o mar, “vi” o cheiro da terra molhada e vi o sorriso das minhas amigas e amigos. Já quase todos com a sua família, os seus companheiros(as) , os seus descendentes!!! E principalmente vi os sorrisos e as lágrimas de uma parte de mim. Sim, que seria de mim sem vocês?! São 18 anos, de histórias, de vivências, de pertença à vossa família. Eu não queria vir embora, só para vos poder pegar ao colo, a todos.

Eu fui escrevendo, e foi o que foi saíndo. Adorei estar em casa, eu precisava de ir a casa. Agora, preciso de férias.

11 Respostas to “Balanço”

  1. celio vandike Says:

    FERIAS???!!!ANDAS DE FÉRIAS TODO O ANO…….BJS

  2. HC Says:

    😉

  3. maria Says:

    É o chamamento😉

  4. Marpires Says:

    Amiga, faz deste rectangulo também um pouquinho da tua casa e vais ver que custa menos!! Eu por mim, se me quiseres adoptar, também gostava de ser tua família…

  5. Sol&Mar Says:

    Huummm…é a terra a puxar a filha dela…rs…rs

  6. kianda Says:

    celio … sem comentários😀

    HC tás vivo ???!!

    Marpires🙂 … já tenho um quarto no rectângulo e com vista mar😉 … há 2 anos fiz as pazes! E … já te adoptei há muitos anos, quem me atura ao almoço todos os dias?! Os meus desafabos?! As minhas gargalhadas?! Que seria de mim sem ti!? Beijú amiga.

    maria e sol&mar é o mar a chamar a Kianda😉

  7. miguel Says:

    Percebo-te perfeitamente pois é o que sinto quando vou aí. Com uma diferença: já decidiste ser Portugal a tua “casa”, eu não decidi ser Angola a minha. E vamos andando, cantando e sorrindo😉

  8. kianda Says:

    Não decidi não … por enquanto tenho aqui um “quarto”😉 … e sempre que vou aí venho baralhada e confusa, cheia de sauddes dos meus amigos, com a cabeça completamente às voltas – acho que se nota – mas como digo nos comentários já fiz as pazes com o rectângulo, agora vivo mais calma…cantando e sorrindo😉

  9. Sostrova Says:

    É o destino dos que somos filhos da estrada e do vento. Ciganos por vocação. Na terra onde pertenço sinto-me apertado e nas terras que escolho fazem-me falta raizes… por isso somos da estrada.

  10. Fernando Baião Says:

    Quem tem raizes na Banda
    Só vive no rectangulo à beira-mar plantado
    Se a isso for obrigado
    Por isto ou por aquilo. aqui ou acolá
    è complicado

    Se à Kianda, o mar de lá, lhe chama
    É porque estar aqui, a olhar,
    Uma verdadeira princesa
    Não tem lugar para morar

  11. kianda Says:

    Gostei sostrova, gostei!!! Se calhar é isso, será que temos que pertencer a algum lugar?! Será que esta busca que por vezes é cansativa nos levará a algum lugar?! Enfim …

    Elááááá, não sabia que o FBaião tb era poeta😉 . Beijúúúú

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: