O vazio

Como é que no meio de tanta gente existe sempre um vazio?! Falta-nos aquela presença, aquela voz, sempre presente, sempre preocupada, sempre atenta …

Fui a Luanda 3 dias para me despedir dela, tinha que ir. Pior que perder uma mãe, é perder duas … como faço agora?! Não sei bem. Mas fui também para ver como estava a minha gente. Toda a minha história está cruzada com a vossa. Toda a nossa vida está ligada, já fizemos piadas com esta estranha ligação em que cada coisa que acontece a uma acontece à outra… hoje já não tem tanta piada.

Mas a vida continua e deixei a minha gente de pé que agora é o mais importante,  porque muitas batalhas ainda teremos que enfrentar todos juntos. O mais importante é conseguirmos sempre recordar as pessoas com a grandiosidade que elas merecem e com um grande sorriso a iluminarnos o rosto e o caminho, era isso que ela queria e isso nós sabemos fazer como ninguém.

Segui a forte e incontrolável vontade que tive há 2 semanas atrás de te ir ver e ir ver como estavam todos, imagina como me sentiria agora se não tivesse ido, e assim, ficou a certeza que foste embora sabendo que os teus/nossos me teriam para sempre.

Eterna saudade da tua filha e do teu neto.


%d bloggers like this: