He’s Just Not That Into You

É engraçado como os sinais são iguais em qualquer língua, por isso nos podemos entender com um Chinês, só com gestos. Os sinais que aqui falo são os comportamentos que temos quando estamos apaixonados ou simplesmente interessados em alguém ou os comportamentos que temos quando queremos dar um corte.

Num jantar, rectifico, num excelente jantar com 2 amigas em que falamos da vida, de sentimentos, de problemas e principalmente de relações surgiu na conversa o filme que dá título ao post, lembrei-me que o tinha comprado mas ainda não tinha visto. E assim foi o meu fim de tarde de sábado.

Que bem disposta que fiquei. Adorei o filme. Excelente elenco em histórias cruzadas em Baltimore onde o tema principal é exactamente esse, tentar sempre ler da melhor maneira os sinais que nos são enviados.

Porque o que é certo é que os sinais estão sempre lá, relembro uma conversa de um meu grande amigo dizendo para uma amiga, “mas que queres mais? os sinais estão todos aí, tás à espera de quê para pular fora?” … os sinais estão quase sempre lá, ou não os queremos ver ou os vemos tarde de mais.

Por vezes, estamos tão obcecadas com a procura de um final feliz que nã aprendemos a ler os sinais. Como distinguir os que nos querem dos que não nos querem? Aqueles que ficarão daqueles que partirão? E… talvez o tal final feliz não inclua um tipo maravilhoso. Talvez sejas tu … sózinha, a lamber as feridas e a recomeçar, libertando-te para algo bem melhor no futuro. Talvez o final feliz seja apenas seguir em frente.

Ou talvez o final feliz seja que apesar de todos os telefonemas por receber e desgostos de amor, de todas as gafes e sinais mal interpretados, apesar de toda a dor e embaraço, nunca, mas nunca mesmo, devemos perder a esperança!🙂

2 Respostas to “He’s Just Not That Into You”

  1. marta Says:

    …como eu entendo e me (re)vejo nestas palavras…bom era se existisse um dicionário para os ditos “sinais”…esses, conforme o nosso coração, a nossa disposição, o grau de envolvimento/afecto, a nossa esperança, esses sinais, podem ser lidos de formas distintas, podem ser traduzidos conforme nos “der mais jeito”…a vida relacional, por vezes, é uma canseira só!!Que tal deixarmo-nos de sinais e sinalécticas e amarmo-nos simplesmente?Seria tão mais fácil…
    …humpft!…

  2. kianda Says:

    Bem mais fácil mesmo !!! E imagina quando nos mandam aqueles sinais de fumo, quem consegue ler?! ahahahahah !!! Concordo contigo, era bem mais fácil. Tens que ver o filme.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: