Archive for the ‘confissões’ Category

O Silêncio do Olhar

Setembro 9, 2013

Quando o olhar diz tudo e não diz nada. Quem és tu que incomoda o meu sono, que invade os meus sonhos mas nunca se junta.

Quem és tu que de repente não resiste e rompe o silêncio, por breves instantes, que pede colo nos momentos de maior carência para logo desaparecer para o lugar onde se esconde.

O teu olhar invade-me a alma, porque me pede sempre para chegar perto, sabendo nós que isso não é possível.

Hoje sei ler esse silêncio, hoje sabemos onde nos tocar, como nos tocar, sei o que gostas, quase conheco de cor cada pedacinho teu.

Até as birras, até essas, que me fazem sempre sorrir, eu conheço bem, para depois desapareceres, sem rasto, até a birra passar.

Guardo junto a mim o teu cheiro, o teu toque, quando por breves instantes, me puxas para perto de ti, para que o meu peito encoste ao teu enquanto suspiras, suspiro longo e profundo que traduz o teu desejo.

O olhar, o silêncio desse olhar, que me diz tudo, é o que guardo, porque meu amor, ambos sabemos que tu és um fantasma e eu uma pessoa normal.

E isso significa que vivemos em universos paralelos, e esses, só em sonhos, se tocam.

Avesso

Dezembro 6, 2011

Era de madrugada, e no silêncio da noite – fora o barulho da festa ao lado e dos geradores – ouvi o CD da Aline Frazão, acabado de comprar. De repente sorri e inspirada pela música “O que ela quer” comecei a juntar pensamentos, letras, palavras …

E percebi que tive o teu avesso, só tive o teu avesso. Será que sei ler o teu direito? Foi por isso? Não sei, mas sei, que podia ter escrito exactamente isto, e gritado, todos os dias:

Não quero o teu um dia/Não quero o teu talvez/Não quero mãos vazias/Não quero o que prevês/Não quero outro segredo/Não quero duvidar/Não quero mais ter medo/Não quero adiar/Não quero estar sozinha/Não quero me esconder/Não quero outro caminho/Não quero não saber

Não quero a tua saudade/Não quero que me importe/Não quero só metade/Não quero crer na sorte/Não quero o teu desejo/Não quero mais lembrar/Não quero poesia/Não quero esperar/Não quero a tua culpa/Não quero o teu silêncio/Não quero mais desculpas/Não quero o teu avesso

Não quero o teu consolo/Não quero o teu conselho/Não quero outro desgosto/Não quero estar no meio/
Não quero água no rosto/Não quero querer mais/Não quero que me entendas/Não quero um nunca mais/Não quero uma ilusão/Não quero o que me dás/Não quero abrir mão

Mas depois lembrei-me que um dia, numa capital desta grande Europa te disse que o teu lado verdadeiro era esse avesso. Por isso é que ele está(va) tão amarrotado, por causa da luta diária que trava para se virar ao contrário e esconder as costuras. Dizem que quem se veste (sem querer) do avesso quer receber uma prenda, que engraçado, como tudo, de repente faz sentido. Hoje tentas esconder as costuras, viraste(te) do direito, tentas viver desse lado.

E de repente, quando o avesso está do lado de dentro, quando tudo parece certo, de repente, tudo está ao contrário e tu rebentas.

Hoje, melhor, nessa madrugada, senti, sinto que devia ter virado do avesso também e gritado bem alto, aquilo que sentia:

Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás Não quero que te vás

(letra: O que ela quer – Aline Frazão – cd: Clave Bantu)

My Letter to the Lord

Outubro 4, 2011

(tirada da internet)

A K. ontem apresentou-me a esta menina… ela canta, escreve, compõe, toca … e eu sei lá que mais.

Tem estado a tocar nos meus ouvidos toda a manhã, em repeat mode, e estou a amar.

E descobri também, que nos meus 20 e alguns anos, se eu soubesse escrever, se eu cantasse, esta teria sido, sem sobra de dúvidas, a minha Letter to the Lord. Com todas as vírgulas.

de repente…

Maio 7, 2009
retirada da net

retirada da net

e dói …

Me and Mrs. Jones

Fevereiro 6, 2009

Há muito que não ouvia Michael Bublé e hoje lembrei-me desta música

Hoje quero…melhor, vou

Fevereiro 2, 2009

Esquecer-me que sei nadar e afogar-me em chocolate

tirada da net

tirada da net

Pensamento

Janeiro 24, 2009

A vida não é má com bons momentos, a vida é boa por vezes com maus momentos.

It´s probably me

Janeiro 20, 2009

É pra mim muito difícil escolher uma música do Sting, muito mesmo!!! Depende do mood, depende do momento. Hoje é esta.

If the night turned cold
And the stars looked down
And you hug yourself
On the cold cold ground
You wake the morning
In a strangers coat
No-one would you see
You ask yourself, whod watch for me?
My only friend, who could it be?
Its hard to say it
I hate to say it
But its probably me

When your bellys empty
And the hungers so real
And youre too proud to beg
And too dumb to steal
You search the city
For your only friend
No-one would you see
You ask yourself, who could it be?
A solitary voice to speak out and set me free
I hate to say it
I hate to say it
But its probably me

Youre not the easiest person I ever got to know
And its hard for us both to let our feelings show
Some would say
I should let you go your way
Youll only make me cry
If theres one guy, just one guy
Whod lay down his life for you and die
Its hard to say it
I hate to say it
But its probably me

When the worlds gone crazy, and it makes no sense
And theres only one voice that comes to your defence
And the jurys out
And your eyes search the room
And one friendly face is all you need to see
If theres one guy, just one guy
Whod lay down his life for you and die
Its hard to say it
I hate to say it
But its probably me

Breves instantes

Outubro 24, 2008

Por vezes as pessoas cruzam-se num jantar,num café, num bar e vivem em segundos, minutos, horas, momentos que ficam para sempre na nossa memória. E aparecem os “ses”, se eu tivesse enviado uma mensagem a dizer que gostei muito de te conhecer, talvez o caminho fosse outro, se eu tivesse ligado aos sinais, se eu não tivesse ouvido a voz da amiga, se …

Só no dia seguinte, só muitas horas depois, eu acordo, respiro fundo e começo a perceber que me tinha cruzado com alguém que poderia bem ser a minha alma gémea. Já era tarde? Acho que sim. Quem sabe se não?!

Mas o maior se, será, o se eu não tivesse escolhido a pessoa errada há uns tempos atrás, nessa noite tudo teria sido diferente, afinal de contas ele não se cansava de repetir que és o melhor amigo dele. Mas depois, pensando melhor, assim nunca me teria cruzado contigo.

Nunca mais te vi, não sei se me lês, sei que nos voltaremos a cruzar mas talvez o nosso momento já tenha ficado lá atrás no tempo, ou não. Mas como sei que fazes anos hoje, deixo-te um beijo doce de Parabéns!

Na próxima encarnação

Agosto 14, 2008

… não quero saber de barra e nem de formiga não

Eu quero nascer Cigarra !!!